domingo, março 16, 2008

dandies do sec. XIX







Por Charles Baudelaire.
.
O homem que não tem outra ocupação senão correr em busca da felicidade; aquele cuja única profissão é a elegância e sempre exibirá uma fisionomia distinta, completamente à parte.O dandismo é antes de tudo a necessidade ardente de alcançar uma originalidade dentro dos limites exteriores das conveniências. É o prazer de provocar admiração e a satisfação orgulhosa de jamais ficar admirado.O belo e o temível nos dandies confundem-se misteriosamente!Mesmo que sejam chamados de refinados, incríveis, magníficos ou belos, todos procedem de uma mesma origem; todos participam do mesmo carácter de oposição e de revolta; todos são representantes do que há de melhor no orgulho humano, dessa necessidade, muito rara na eternidade dos homens, de combater e destruir a trivialidade. Mais do que se consegue ver em sua aparência a elegância no dandy está no seu espírito. O dandismo é o último rasgo de heroísmo nas decadências!

2 comentários:

João disse...

Será ainda possível a originalidade neste tempo?
Seguir um padrão de comportamento, aceitar a diferença, tornar-se único na descoberta do caminho que se deseja percorrer. Ser delicado, amante do belo que a vida oferece. Neste tempo de arrogância e subir na vida, a qualquer preço, o dandy destaca-se pela diferença!

fresquinha disse...

Mais um excelente comentário teu ! Vou publicá-lo senão te importas. Beijo.