quarta-feira, março 12, 2008

o que é verdadeiramente nosso ?

O tempo ? O momento ?
A música ? A arte ? As ideias ?

Os outros ? Nós ? Quem ? O Amor ?


As flôres ? O perfume das coisas ?
Os animais ? As côres ? O frio ?
O mar ? O vento ? O medo ?

A família ? O sonho ? A vida ? A morte ?
.
Apenas - e tão sómente - a alma.

2 comentários:

João disse...

Espectacular o teu blogue!Olha..saquei daqui umas coisitas, espero que não leves a mal.
Prazer

fresquinha disse...

Como disse, sem dizer, nada é verdadeiramente nosso. Está à vontade.
E bem vindo ! Senta-te e observa.